EnglishPortugueseSpanish

TURISMO SUSTENTÁVEL: ENTENDA A RELAÇÃO COM A COPA DO MUNDO!

Home / Blog / TURISMO SUSTENTÁVEL: ENTENDA A RELAÇÃO COM A COPA DO MUNDO!

TURISMO SUSTENTÁVEL: ENTENDA A RELAÇÃO COM A COPA DO MUNDO!

A Copa do Mundo FIFA é um dos maiores eventos esportivos do mundo. Durante algumas semanas, todos os olhares do mundo se voltam para um único lugar, a fim de ver os jogadores do mais alto nível competirem entre si.

Muito mais que uma competição esportiva, porém, o Campeonato Mundial de Futebol FIFA é um acontecimento de proporções imensas, capaz colocar sob os holofotes desde conflitos políticos até peculiaridades culturais do país-sede, além de movimentar um volume incomum de turistas a cada quatro anos.

Entretanto, uma pergunta que surge ao observarmos todo esse frenesi internacional é: como fica o turismo sustentável durante a Copa? Será que é possível aproveitar o momento máximo do futebol mundial sem agredir o meio ambiente?

Para responder a essas e outras perguntas acompanhe-nos ao longo deste post e descubra como as pessoas estão levando a sustentabilidade e a consciência ambiental também para dentro dos estádios.

O TURISMO SUSTENTÁVEL

O turismo é uma das atividades de maior impacto econômico no mundo, sendo muitas vezes responsável pela maior parte das dinâmicas econômicas de algumas localidades paradisíacas no Brasil e no mundo.

Entretanto, se viajar para conhecer novos lugares e novas culturas é bom para o turista e também para o desenvolvimento local, o turismo tradicional pode não ser tão benéfico assim para o meio ambiente. Pelo menos é isso que aponta uma pesquisa publicada na revista acadêmica Nature Clime Change. Segundo os pesquisadores, o turismo global, da forma como é praticado hoje, é responsável por cerca de 8% das emissões de gases que causam o efeito estufa.

Foi pensando nisso que a ONU decretou 2017 como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento, conclamando governos e entidades da sociedade civil a pensarem alternativas para minimizar os impactos indesejáveis da atividade turística.

Não exigir que as toalhas do seu hotel sejam trocadas todos os dias, dar prioridade a meios de transporte coletivos ou de emissão zero, como bicicletas, e respeitar a flora e fauna locais são atitudes óbvias que todos podemos tomar.

Mas engana-se quem pensa que o turismo sustentável se resume a isso. Na verdade, esse é um conceito muito maior, que abrange também o desenvolvimento socioeconômico e a sustentabilidade da cultura e do estilo de vida de uma determinada região, que muitas vezes são ameaçados pelo fluxo intenso de turistas.

Assim, para que um resort seja sustentável, não basta usar placas de captação de energia solar ou se preocupar com a destinação da água, é preciso também que incentive e proteja a cultura local.

É por isso que o turismo sustentável tem atraído cada vez mais a atenção das pessoas ao redor do mundo: ao valorizar a preservação da natureza e da cultura local ao mesmo tempo em que estimula o desenvolvimento socioeconômico das sociedades, esse novo modelo de turismo engaja as pessoas por gerar empatia e identificação.

O PASSAPORTE VERDE

Sede da Copa do Mundo FIFA de 2014, o Brasil lançou uma iniciativa inédita, conectando um evento esportivo de alcance mundial e grande impacto turístico à preocupação com o turismo sustentável: o passaporte verde.

Fruto de uma parceira entre o Ministério do Meio Ambiente e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o Passaporte Verde é um guia distribuído na rede hoteleira e nos pontos turísticos das cidades-sedes com informações e orientações sobre turismo sustentável.

No passaporte o turista encontrava não apenas orientações quanto à preservação do meio ambiente, mas também dados sobre a cultura e a economia locais, bem como dicas de programas turísticos menos convencionais que ajudassem o desenvolvimento das economias locais.

Indo além, a campanha Passaporte Verde previa também a rastreabilidade das ações sustentáveis, associando as práticas adotadas pelos turistas aos principais eventos promovidos nas cidades, bem como uma pesquisa, realizada após a Copa FIFA, que pretendia averiguar o grau de percepção das pessoas acerca das ações.

O EXEMPLO QUE VEIO DO JAPÃO

Uma das grandes atrações do Campeonato Mundial de Futebol FIFA em 2014 aconteceu depois dos jogos: a torcida japonesa.

Apesar de a seleção nipônica não ter grande expressividade dentro dos gramados, os torcedores japoneses deram um verdadeiro show de civilidade e respeito pelos espaços públicos, levando sacolas e recolhendo voluntariamente o lixo das arquibancadas ao final de cada partida.

A atitude dos japoneses surpreendeu o mundo inteiro, gerando matérias em jornais de diversos países e reportagens na televisão aberta sobre a cultura japonesa de respeito pelos espaços compartilhados.

Já agora na Copa da Rússia, em 2018, podemos ver que o comportamento dos torcedores japoneses não apenas se repete, limpando os estádios espontaneamente, como já gera adesão por parte de outras torcidas: os fãs da seleção de Senegal.

Durante os jogos da seleção de Senegal, os torcedores senegaleses mostraram que o exemplo dos japoneses pode sim ser incorporado por outras culturas, contribuindo para uma maior tomada de consciência ambiental dos torcedores, que infelizmente ainda costumam deixar restos de embalagens, comidas e latas de bebida espalhados pelas arquibancadas.

O CAMINHO PARA VOCÊ FAZER A SUA PARTE

Mesmo quem não vai assistir aos jogos da Copa do Mundo FIFA de dentro dos estádios também pode contribuir para a redução dos impactos do turismo no mundo e nas sociedades.

Quando planejar sua próxima viagem de férias, por exemplo, você pode dedicar algum tempo para planejar não apenas atrações turísticas, restaurantes e passeios que deseja fazer, mas também procurar por formas de hospedagem que tenham preocupação ambiental.

Atitudes corriqueiras, como fechar o chuveiro enquanto se ensaboa ou a torneira enquanto escova os dentes e faz a barba, podem contribuir para um grande impacto ambiental. Além disso, priorize caminhadas e o uso de bicicleta ou de transporte coletivo ao táxi: além de ajudar a natureza, você economiza e pode desfrutar melhor da paisagem.

Uma outra dica importante para o turista é prestar atenção ao restaurante onde faz suas refeições. Evite sempre que possível as cadeias de restaurantes e priorize os negócios locais, de preferência os que servem pratos típicos. Dessa forma você garante que o seu dinheiro circule dentro da economia local.

O turismo sustentável é uma tendência que veio para ficar e tem ganhado cada vez mais adeptos ao redor do mundo. Se você se interessa por turismo, sustentabilidade e impacto social, assine nossa newsletter e receba material exclusivo!

foto: Copyright 2018 SIGNAL

0 Compart.

Michel Leão 0Comentário(s)
0 Compart.

© 2018 Todos os direitos reservados

Chronus Viagens e Turismo
Av Diederichsen, 1100 Conj 22 - Vila Guarani (Z Sul)
São Paulo - SP | CEP: 04310-000
Tel.: (11) 2246-2885 / 5011-0635
E-mail: contato@chronus.tur.br