EnglishPortugueseSpanish

Afinal, qual o papel da agência para o turismo social?

Home / Blog / Afinal, qual o papel da agência para o turismo social?

Afinal, qual o papel da agência para o turismo social?

A atividade turística tem importante influência no desenvolvimento socioeconômico do país, pois promove o crescimento da oferta de empregos, tanto em agência de turismo como nas demais empresas do setor. Além disso, ela também atrai investimentos e contribui para o conhecimento de culturas, hábitos e costumes.

Nesse contexto, o desenvolvimento tecnológico contribuiu para a autonomia do turista, pois o advento da internet tornou possível a elaboração de roteiros de viagem personalizados e com a inclusão de serviços como compra de passagens, reservas em hotéis e organização do dia a dia.

A escolha por uma agência, porém, garante que tais procedimentos sejam elaborados por profissionais qualificados a orientar sobre as melhores escolhas e solucionar problemas que possam acontecer antes, durante e após a viagem.

Especialmente se considerarmos que o turista de hoje rejeita os roteiros padrões e busca experiências novas, únicas e desafiadoras. Além de conhecer novos lugares, ele também quer ter uma vivência próxima à comunidade local, gerando impacto positivo na economia e no meio ambiente. Isso é o que chamamos de turismo social.

Portanto, na busca por uma experiência tão específica e individual que envolva o contato direto e não superficial com o destino, a agência figura como ponte de apoio. Pensando nisso, acompanhe nosso post para conhecer a importância do papel dela para a realização do turismo social. Vamos lá?

Promover o contato entre o turista e a comunidade local

A agência de turismo atua diretamente com a comunidade local, identificando grupos ou pessoas que possam oferecer ao turista a oportunidade de realizar um serviço que contribua para o desenvolvimento da região.

O agente de viagens tem o conhecimento sobre as necessidades da comunidade local, conhece o dia a dia das pessoas que vivem ali e, por isso, tem a capacidade de direcionar a experiência do turista para permitir que ele possa agregar à comunidade.

Identificar pessoas com potencial turístico

O agente de viagem é quem recebe a demanda inicial e conhece a experiência ou o campo de conhecimento em que o turista deseja se voluntariar. O profissional está plenamente capacitado para orientar o cliente a um destino em que poderá oferecer seus conhecimentos e gerar para a comunidade local — um aprendizado diferenciado ao mesmo tempo em que ele vai conhecer sobre novas culturas e formas de viver.

Também é a agência de turismo quem identifica os fornecedores, que podem ser grupos já formalizados ou não, que ofereçam algum tipo de atrativo para o serviço voluntariado. Eles serão parceiros estratégicos para realizar a oferta do turismo social.

Portanto, é na agência que se dá o encontro de informações sobre o turista e as necessidades dos destinos, sendo ela o elo responsável por construir a relação entre eles.

Desenvolver o produto turístico com a comunidade local

O turismo social, apesar de ser novo, já desencadeou a estruturação de vários grupos de empreendedores — que, a partir de suas habilidades e especializações, desenvolveram produtos turísticos para compartilhar seu conhecimento local sobre cultura, gastronomia e costumes com os turistas.

A agência de turismo busca esses grupos para atender aos seus clientes e proporcionar uma experiência turística direcionada, onde será preservado os hábitos dos moradores e os costumes sociais e ambientais da região.

Portanto, não se trata de um produto que tenha somente o valor econômico, mas que ofereça também um valor social que estimule as relações solidárias e colaborativas entre o turista e a comunidade local.

Identificar o perfil do cliente na agência de turismo

Para o turismo social ser a experiência de impacto que o cliente procura, é essencial conhecer o perfil desse viajante. É na agência de turismo que isso acontece.

O agente possui as informações dos diversos destinos turísticos e já desenvolveu os produtos junto aos grupos locais. Assim, ao conhecer o perfil do turista, ele pode cruzar essas características para tornar a experiência enriquecedora para ambas as partes.

Se o turista é um engenheiro e deseja fazer um trabalho voluntário enquanto conhece algum destino, por exemplo, a agência pode direcioná-lo para instituições locais onde eventualmente uma consultoria feita ajudaria na construção ou reforma em vilas. Já se for um médico, pode ser sugerida uma experiência turística de base comunitária e, portanto, oferecer orientação sobre saúde a comunidade.

Negociar o roteiro

Um dos papéis essenciais da agência de turismo é a negociação do roteiro de viagem e de toda a estrutura necessária para que a ideia concebida pelo turista se torne realidade.

O agente de viagem viabilizará os recursos para que a experiência social aconteça da melhor forma para o cliente. Por isso, é ele quem busca os tipos de hospedagens que o destino oferece, negocia com guias locais e providencia os passeios e atividades em parceria com os grupos locais.

Além disso, é responsável por garantir a segurança e saúde de todos os envolvidos. Assim, é responsabilidade do agente providenciar seguro viagem, vacinas, seguro de saúde e estrutura tanto para o turista como para os indivíduos locais.

O papel dele é buscar uma rede de apoio mútuos, promovendo parcerias com empresas do setor e órgãos governamentais — o que é fundamental para negociar melhor os preços. Além disso, o roteiro é traçado alinhando o perfil do turista a suas expectativas e possibilidades do destino.

É o caso, por exemplo, de uma comunidade de agricultores que dispõe de estadia em suas propriedades e oferece ao turista a oportunidade de desempenhar o trabalho voluntário. Ali, pode ser disponibilizada aos agricultores da região uma oficina sobre o cultivo do solo para plantação com demonstrações práticas.

Segundo a Tourism Research and Marketing (TRAM), mais de 1,6 milhão de voluntários se dedicaram ao turismo social em 2016. Essa é uma proposta moderna e inovadora, cujos pontos positivos para a comunidade local incluem gerar emprego, desenvolver um crescimento sustentável e aumentar o impacto social nas regiões em que ele acontece.

Por outro lado, para o turista, a prática fornece o conhecimento de novos destinos, um novo aprendizado e o intercâmbio cultural.

Entretanto, é essencial que a agência de turismo faça parte do processo de preparação para a prática do turismo social. Afinal, ela cumpre um papel indispensável para garantir que a experiência seja amplamente rica e benéfica para os turistas e as comunidades envolvidas.

Para desenvolver esse serviço, a agência precisa ter foco nesse tipo de atividade e ter em seu portfólio de atuação o turismo de impacto social como premissa.

Portanto, se você quer contribuir socialmente com outras pessoas enquanto explora o mundo, entre em contanto com a gente e descubra o que podemos fazer para tornar sua viagem uma experiência inesquecível!

0 Compart.

Michel Leão 0Comentário(s)
0 Compart.

© 2018 Todos os direitos reservados

Chronus Viagens e Turismo
Av Diederichsen, 1100 Conj 22 - Vila Guarani (Z Sul)
São Paulo - SP | CEP: 04310-000
Tel.: (11) 2246-2885 / 5011-0635
E-mail: contato@chronus.tur.br